Tag Archives: revisão

às vezes ou as vezes – crase

às vezes

  • Quando o significado for “de vez em quando” (locução adverbial de tempo).

Ex.: “Às vezes (de vez em quando) visitamos este site”

“O Corinthians às vezes perde um clássico”

as vezes

  • Quando a ideia não for de tempo, não há crase.

Ex. “Foram raras as vezes em que ele perdeu um clássico”

“Em todas as vezes, ele criou dificuldades para o adversário”

 

Crase antes de pronomes – à que / à qual

Crase antes de pronomes – à que / à qual

crase

Ocorre crase se, ao substituirmos por um correspondente masculino, o resultado for ao que, ao qual.

À que

(…) é a realocação da comunidade para uma área equivalente à que ela vive hoje.

(…) é a realocação da comunidade para um terreno equivalente ao que ela vive hoje.

Ao qual

(…) em Cuba, onde agora se recupera da quarta cirurgia à qual teve de se submeter…

(…) em Cuba, onde agora se recupera do quarto procedimento cirúrgico ao qual teve de se submeter…

Gerúndio ou Gerundismo

Gerúndio ou Gerundismo

Estaremos gerundiando este texto hoje

Gerúndio: uma das formas nominais do verbo, formada pelo sufixo -ndo (p.ex., cantando, vendendo, partindo).

Gerundismo: denominação atual para o uso abusivo e cansativo do gerúndio em casos desnecessários.

Quando e como usar o gerúndio? Quando evitar?

Vamos reproduzir aqui um trecho bem explicativo do Prof. Sérgio Nogueira sobre o assunto:

“Alguns empregos do gerúndio devem ser evitados:

1) Quando as ações expressas pelos dois verbos – gerúndio e verbo principal – não puderem ser simultâneas: Chegou sentando-se. Ou Machado de Assis nasceu no Rio de Janeiro, estudando com um amigo padre na infância.

2) Quando o gerúndio expressa qualidades e não comporta a ideia de contemporaneidade: Vi um jardim florescendo.

3) Quando a ação expressa pelo gerúndio é posterior à do verbo principal: O assaltante fugiu, sendo detido duas horas depois. Seria melhor dizer: O assaltante fugiu e foi detido duas horas depois.

4) Quando o gerúndio, copiando construção francesa (galicismo), passa a ter valor puramente adjetivo: Viu uma caixa contendo… A construção mais adequada seria: Viu uma caixa que continha…’

O uso do gerúndio será tão mais impróprio quanto mais se aproxime da função adjetiva, ou da expressão de qualidades ou estados, ou quanto maior a distância entre o tempo da ação expressa por ele e o tempo da ação do verbo principal.

É interessante lembrar que o pior uso do gerúndio é aquele que gera ambiguidade:

  1. ‘A mãe encontrou o filho chorando. ’

(Quem estava chorando? A mãe ou o filho?)

  1. ‘Ônibus atropela criança subindo a calçada. ’

(O ônibus subiu a calçada e atropelou a criança ou o ônibus atropelou a criança no momento em que ela subia a calçada?)

O bom gerúndio é aquele que expressa claramente a ideia de ‘continuidade de ação’: ‘Passamos toda a semana analisando este caso’.” (Sérgio Nogueira – G1)

Subzídio, subsídio ou subcídio ?

Escreve-se subsídio,  com S = recurso financeiro destinado a auxiliar pessoas ou instituições em dificuldades; adjutório, socorro

Pronuncia-se sub dio

Com  Z ? Subdio? Nem escrever, nem pronunciar. Esqueza. Digo, esqueça.

 

Vícios de Linguagem – Cacófatos

O que é um Cacófato?

Hoje ouvi passar um vendedor de bilhetes de loteria. Achava que “bilheteiro” era uma atividade extinta  e que resultado de loteria federal, atualmente, só servisse de referência para outras premiações, concursos e contravenções. Há tempos que não entro em uma lotérica. Minha sorte em jogos teria de ser dupla: acertar os números sorteados e ainda achar o cartão premiado, talvez pela rua. Então, me desculpem parentes, amigos e credores, mas minha vida lotérica é um cacófato: nunca ganho nada.

Cacófato. Palavrinha esquisita e feia para designar algo feio e esquisito.

Definição: sons feios, desagradáveis, impróprios ou com sentido equívoco, produzidos pela união dos sons de duas ou mais palavras vizinhas. Muitas vezes é preciso um bom exercício para enxergá-las num texto. Mas, é claro, devem ser evitadas, a não ser que sejam propositais. Algumas são muito conhecidas, usadas em “canções” e também por humoristas como o pessoal do Casseta e Planeta.

Exemplos que me ocorreram agora:
• Vou-me já.
• Tirei da boca dela.
• Ele já havia dado essas informações.
• Ainda bem que a minha mãe me teve no Rio. Eu seria paulista se ela não tivesse me tido no Rio.
• Topei dando nela com a vara de toca gado
• Nosso hino deve ser cantado por cada palmeirense.

E outras tantas que encheriam páginas. Mas e o “bilheteiro” ? Bom, esse passou aqui pela rua vendendo sua mercadoria :
– Olha o bilhete! Hoje é dia bão . Olha o bilhete! Vaca, galo, porco, veado. Olha o bilhete!

Ednucci

Revisão de Textos

revisão de textoA revisão de texto é um importante processo no aprimoramento de um discurso. A preocupação na elaboração de um texto manifesta a importância do seu leitor.

Revisão Ortográfica e Gramatical

Você visita o site de uma empresa e dá de cara com a frase: “clique aqui para fazer seu cadrasto”. Ou recebe uma tabela de preços com abreviações indecifráveis e códigos intergaláticos. Qual ideia você formará ao receber de uma empresa um orçamento ou projeto com erros de digitação, ortográficos ou gramaticais?

Muitas pessoas julgam escrever suficientemente bem e acham dispensável a contratação de pessoas especializadas para auxiliar na elaboração de textos. Mas vários pontos passam despercebidos e acabam afetando a qualidade do trabalho. O seu leitor/cliente pode ter uma primeira impressão não muito boa se lhe for apresentado um texto confuso, com erros gramaticais ou ortográficos, evidenciando uma falta de cuidados ao divulgar informações e desatenção aos detalhes.

A revisão técnica consiste na verificação e correção do texto em relação à ortografia e à sintaxe e adequação às normas do novo Acordo Ortográfico, atentando à verificação de uniformidade e constância temporal e pessoal das formas verbais, vícios de eufonia, linguagem oral ou desconhecimento etimológico.

Revisão de texto na Web

Agências

Muitas produtoras trabalham colocando no ar o conteúdo passado pelo cliente. Outras cuidam do texto, adaptando-o a técnicas de redação para internet. Nas duas opções, sempre se corre o risco de os erros de português aparecerem na tela, prejudicando o projeto e dificultando o retorno do investimento.

Se levarmos em consideração o preço total de um projeto, a contratação de um redator especializado ou mesmo de um revisor final (e também para as atualizações) não será tão grande. Com certeza, será menor do que o investimento em tecnologia e design, por exemplo.

Sites pessoais, blogs e empresas

A imagem passada por uma empresa ou pessoa sempre deve ser tratada com muito zelo. Essa preocupação deve se estender também quando se trata da escrita. Não se trata de escrever bem ou não – isso é estilo. Cada um tem o seu. A questão é apresentar o texto de forma correta. Isso transmite um cuidado e carinho especial com o seu  leitor.

Nos especializamos em revisões de textos para internet, seja para sites, portais, e-commerce ou blogs pessoais, sempre respeitando o estilo e linguagem e sem que se perca a espontaneidade característica dessa forma de comunicação, além do total sigilo, rapidez e ética na manipulação das informações. As pessoas não saberão que seus textos estão sendo revisados – a não ser que você queira que saibam. Nossos melhores créditos são as indicações e a confiança de nossos clientes.

Para mais informações envie e-mail para: vila_romana@globo.com