Exceção , Excesão ou Excessão ?

Implicâncias e Exceções

@Ednucci

 

Todos têm suas queixas e implicâncias com relação a palavras e vocabulários. Espedito tinha várias. A principal, compreensível, era a mágoa cansativa de corrigir as pessoas que escreviam seu nome em documentos e formulários com “x” – Expedito.

— Meu nome é Espedito com “s”, não com “x”.

— Mas eu nunca vi desse jeito. Com “s” mesmo? Foi erro do escrivão?

— Não, o erro é seu em argumentar. Poderia apenas preencher de forma correta, por favor?

Outra delas, muito peculiar, era com a palavra exceção (descuidadamente também conhecida como “excessão” ou “excesão”). Justificava sua rejeição pelo substantivo por ser essa palavra um recurso preguiçoso para coisas que não foram devidamente planejadas.

E exemplificava:

Ao se criar um texto de regulamentação de algo, após vários meses de amplas pesquisas e muitos estudos, chega-se a um projeto final. Devidamente revisado, examinado, conferido, certo. Depois de tudo pronto e acertado, algum enxerido mais atento observa que algumas situações não foram completamente definidas.

— E agora? Vamos refazer tudo?

— De jeito nenhum! Escreve aí no final “exceções” e enumera o que faltou.

E as exceções na gramática? Essas chegam a ser odiosas. Depois de um impulsivo, nervoso e insano conflito elétrico e químico entre o tico e o teco para entendimento de alguma regra, simplesmente no final está lá: “exceção”. Ou “exceções”.

— Agora vamos estudar o uso da crase: usa-se crase nas formas disso, nas indicações daquilo, etc. Não se usa crase antes disso, daquilo e daquilo outro. Entendeu?

Depois de muitas explicações e vários “entendeu?”, finalmente você consegue assimilar. Daí vem a facada nas costas:

— Bom, estando essa lição devidamente esclarecida e entendida, esqueça tudo o que aprendeu e vamos para as exceções…

Até para a velha máxima existe um porém:

1ª – Toda regra tem exceção.

2ª – Exceção: menos a 1ª regra.

E Espedito consolava-se arrematando que ao menos a palavra “exceção”, foneticamente, tinha concordância. Pior seria “excessé”.

 

 

Deixe uma resposta