O processo de criação na publicidade

Fase 1: O Embalo (Preparação)

Fase do entusiasmo. Primeiros contatos com o produto. Redator e Diretor de Arte discutem caminhos com o DC. Experimentação. Análise do que faz o concorrente. Início do processo de associação de ideias. Pesquisas de todo tipo.

Surgem os primeiros títulos e alguma noção do layout. Bate-Bola

 

Fase 2: A Dificuldade (Incubação)

Percebe-se que a tarefa é mais complicada do que parece. O problema fica maior na medida em que as primeiras ideias parecem não resolver o problema.

Melhor dar um tempo, ir ao cinema…

 

Fase 3: Pânico! (intermediária entre Incubação e Iluminação)

É a fase do desespero. Nenhuma idéia parece boa. É a chamada “Angústia do Papel em Branco”. Acontece quase sempre e ao longo de toda a carreira. Você fica com a sensação de que é agora que vão descobrir que você é um impostor. Nada funciona. Dezenas de ideias jogadas fora por você mesmo ou pelo seu Diretor de Criação.

 

Fase 4: Eureca! (Iluminação)

Finalmente vem a grande ideia. Recompensa emocional total.

O Redator começa a desenvolver o texto (quando é o caso) e o Diretor de Arte inicia a elaboração do layout (ou dos layouts).

Fase 5: Verificação

Bola com o Diretor de Criação. A ele cabe averiguar a qualidade criativa, a pertinência e a viabilidade da ideia.

Se estiver tudo OK, parabéns pra você.

Se ocorrer algum problema, volte para a fase 2

Deixe uma resposta